| Estudos apresentam motivos para reduzir o consumo da carne |

Se você não quer ouvir falar em dieta vegetariana, entenda que os  efeitos de uma alimentação rica em proteína animal apresenta, segundo pesquisas,  sérios riscos a sua saúde. E eles podem ser ampliados dependendo do seu estilo de vida.
Não é motivo de alerta?!!
O estudo publicado em março/2014 pelo jornal Cell Metabolism afirmava que manter uma alimentação rica em carne, ovos, leite e queijo pode ser tão prejudicial à saúde quanto fumar.

2016-10-28- proteinas alem da carne.png

A pesquisa realizada na Universidade do Sul da Califórnia (EUA), lançou dúvidas  sobre os efeitos a longo prazo de dietas rica em proteínas em pessoas de meia idade ou mais jovens quando analisou os resultados obtidos no gruo de voluntários com 50 anos ou mais, participantes da Pesquisa Nacional de Saúde e Nutrição, submetidos ao consumo médio de 1.823 calorias por dia, com 51% provenientes de carboidratos, 33% de gordura e 16% de proteínas, sem no entanto especificar quais os tipos utilizadas no estudo – se carnes magras ou com maior risco cardíaco.
Vale ressaltar que não há também determinação de outros fatores como o consumo de álcool, vegetais e frutas, açúcar ou qualquer outro fator que poderiam influenciar o resultado.

Mesmo sem conclusões definitivas, segundo os pesquisadores, pessoas com idade inferior aos 65 anos aumentam em quatro vezes mais chances o risco de morte por câncer ou diabetes quando ingerem altos níveis de proteína animal.  Já os efeitos nocivos gerais causados pelas proteínas de fontes vegetais foram quase totalmente exterminados.

Outro estudo, realizado pela Universidade de Harvard (EUA), reunindo mais de 120 mil pessoas ao longo de 20 anos, reforçou a tese de que pessoas que comem menos carne vermelha (e alimentos processados como salsicha, bacon e linguiça) podem viver mais tempo e ter menos riscos de doenças cardíacas.  

O ideal seria então limitar para 9 ou 10% (nove ou dez por cento) a ingestão de calorias provenientes de proteínas, preferencialmente as de fontes vegetais.

E se você acredita que substituir a carne vermelha será difícil, procure substituir por outros alimentos que se adaptem ao estilo de sua vida e às suas preferências, deixando as carnes de fora do prato, alguns dias na semana.
Quer dicas? Vamos lá!

Começando pelas folhas, cozidas, refogas ou cruas, mesmo não substituindo as carnes, tem importante papel nesse processo.
Elas possuem nutrientes que ajudam a absorção da proteína de outros alimentos ingeridos e são ricas em carboidratos, água e fibra, o que dá energia para fazer as atividades do dia a dia e facilita a digestão. O ideal é diversificar.

Aposte em sementes e grãos para incrementar as receitas.
Sementes de abóbora e girassol, pistache e amêndoas, enriquecem a dieta, aumentam a quantidade de nutrientes e elevam o consumo da “boa gordura”. A chia é outra opção bem vinda, rica em proteína e cálcio, com muito ômega-3, que protege o coração.
Entre os grãos, vários tipos ajudam a sustentar uma alimentação rica em proteínas. Linhaça, amaranto e claro, a quinua que merece destaque. Seu alto teor de proteína faz dela uma grande aliada. Versátil, pode ser consumida em flocos no suco ou sua semente pode ser cozida e substituir o trigo em várias preparações.

Brotos e leguminosas também são opções saborosas na hora de reduzir o consumo da carne. Lentinhas, feijões, soja, ervilhas, grão de bico, milho e muitos outros são ricos em fibras, melhoram a digestão, e despertam a saciedade.
Entre os brotos, não faltam opções: girassol, alfafa e feijão enriquecem a dieta com energia vital, e faz muito bem. O importante é saber que devem ser consumido cru, porque algumas vitaminas são desnaturadas durante o cozimento.

Para quem pode e não tem restrições, o consumo de ovos, leites e laticínios também fazem parte dessa lista.

E por fim, os cogumelos. Há uma imensa variedade: paris, shitake, shimeji, funghi… basta escolher pois, além das proteínas, contém nutrientes que estimulam o desenvolvimento do sistema imunológico.

Então, nada de torcer o nariz ou criar desculpas para não inserir essas maravilhas da natureza em sua rotina alimentar! E se necessita de uma ajudinha, já sabe, entre em contato online e vamos juntos programar sua mente para chegar ao seu objetivo!

Consciência Alimentar 
contato@vivigibertoni.com

assinatura

Deixe sua opinião e comentário aqui!

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.